Entre uma sede e outra…

Sidarta regressava…morrera, decompusera-se, transformara-se em pó…acossado de nova sede, tornava a
espreitar, qual caçador, uma lacuna que lhe permitisse esquivar-se do circuito, para descobrir o lugar onde se encontra o fim das causas e começasse a eternidade isenta dos pesares…
Hermann Hesse “Sidarta” página 29

20140101-163737.jpg

Anúncios

Sobre danieldolivier

musician, composer, saxofonist, guitarrist, teacher of Musyoga (www.musyoga.com.br) producer, ambientalist, writer.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s