Ode para um bailarino assassinado pela UPP do Rio de Janeiro com apoio das Forças Armadas à mando da presidenta Dilma

danieldolivier

Não me venham tolher de rir de minha própria desgraça.
Se corruptos e inescrupulosos homens e mulheres
Com seus figurininhos de ternos e taillers
Mentem com semblante sério
Acreditam nas própria mentiras de tanto que mentem
Por favor, me deixem vestir meu figurino de palhaço branco
E morrer de rir de minha própria morte matada por eles
Mas não o corpo físico, ainda
Mas o corpo intelectual.
É dificil lutar contra um inimigo tão desprovido de inteligência.
Mas ao assassirarem um bailarino e amarildos
Com armas compradas com os impostos que eu pago
Me tornam esse palhaço
O único que pode vomitar na cara desses palhaços fantasiados de “reis e rainhas” que voam nas asas da famigerada e escrava FAB (ainda existe…?)
Refugio-me dentro do abrigo anti-bombas de minha
Alma.

Daniel D’Olivier
Ode para um bailarinho e amarildos assassinados pelas UPP’s com apoio das Forças Armadas à mando da presidenta…

Ver o post original 1 mais palavra

Anúncios

Sobre danieldolivier

musician, composer, saxofonist, guitarrist, teacher of Musyoga (www.musyoga.com.br) producer, ambientalist, writer.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s